Follow by Email

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Colhemos o que plantamos...


Perfeito esse vídeo...somos o exemplo sempre para os nossos filhos!

1º, 2º ou 3º lugar ?

Ganhar ou Perder ? 
 O esporte vem ocupando um espaço cada vez maior na vida das nossas crianças. A influência dos esportes divulgados com grande frequência pelos meios de comunicação, pela escola, a identificação com ídolos, a pressão dos pais e dos amigos e a esperança de obter sucesso e status fazem com que um número crescente de crianças inicie sua prática cada vez mais cedo. Treinar, competir, vencer, prêmios, são palavras comuns no cotidiano dos jovens que praticam esporte como grande possibilidade de sucesso.
O esporte é para divertir nossos pequenos e não para deixá-los sofrer.
Lidar com perdas é essencial para o crescimento das nossas crianças.
Temos que ensiná-los a “saber” perder e principalmente a vencer. Esse processo pode iniciar em casa, quando os pais aprendem a dizer não aos filhos e enfrentar as frustrações é uma oportunidade de encontrar outros recursos, sem limites a criança não aprende a tolerar as perdas.
No final... o podium é uma alegria para todos nós!


Torcedores Mirins !

Vale a pena levar seu filho ao estádio?
Já vivi essa experiência e posso dizer que foi incrível, foi um momento único, onde pude ver meu filho torcer e vibrar pelo seu time, não tem preço, melhor ainda é se o time do seu filho ganhar a partida, a volta para casa é inesquecível.
Façam essa experiência e depois me falem, ok.
Evite clássicos e finais de campeonatos, escolha um jogo mais tranquilo.
Viva os torcedores mirins, aprendo muito com eles todos os dias, hoje posso dizer que entendo e gosto de futebol, já sei até identificar impedimentos...rsrsrsrs
Bom Jogo!
Esse São Paulino é meu filho Enzo (10 anos), lembrando que a mãe "euzinha" sou Palmeirense...mas nem tudo na vida é como queremos, o importante é torcer sempre ao lado dessas criaturas divertidíssimas, que nos ensinam a cada partida!Valeu filhão!

Vovôs e Vovós...

Vovôs e Vovós
Hoje a grande preocupação para muitos avós é como participar da vida dos netos sem deseducá-los ou tirar a autoridade dos pais.
Há séculos que ouvimos que os avós “estragam” nossos filhos, pois eu vou contra essa afirmação.
Com a mulher muito presente no mercado de trabalho, sobra para os avós a criação dos netos, então a responsabilidade da educação é toda deles. Os avós são um elemento a mais para ajudar na educação, são conselheiros, são o apoio dos filhos e dos netos; e muitas vezes colocam a criança nos caminhos certos por ter mais experiência de vida.
Essa postagem faço em homenagem a minha querida mãe, que é uma avó incrível, só tenho que agradecer o carinho e a dedicação que sempre teve com todos os seus netos!


A todos os avós um beijo no coração!

A primeira balada do meu filho !

Meu filho está crescendo...

Onde está aquela criança que brincava com carrinhos, que gostava de ouvir histórias e de ficar em casa? Hoje aquele menininho ingênuo, está se tornando um mocinho, um pré-adolescente, e esta fase é tão complicada para ele quanto para a família, para a escola e para todos que convivem com essa transformação natural, que acontece entre a faixa etária que vai desde o décimo ano de vida, onde ocorrem intensas mudanças físicas e psicológicas. Cabe nos pais orientar os filhos e colocar em seus corações desde cedo a sementinha do respeito ao próximo, antes que o mundo encha seus corações de mentiras...
Meu filho está crescendo deixando de ser criança e entrando na pré-adolescência e logo logo se tornará um adulto.
Sábado será sua primeira balada uma matinê, está sendo com o diálogo e mostrando que ele sempre terá um porto seguro em casa, devemos compreender que se trata de uma fase do desenvolvimento necessária e inevitável, todos nós vamos passar por isso um dia!
Filho, amor da minha vida...boa balada!
Detalhe muito importante nessa 1ª balada: levar e buscar seu filho é fundamental, não esqueça.

A Importância da Amizade na Infância

 Como é bom ter amigos
Enzo (10 anos), Guilherme (7 anos) e Caio (2 anos), primos de primeiro grau e eternos amigos!


 Os amigos desempenham um papel fundamental no desenvolvimento social dos pequeninos . Através da brincadeira, o seu filho aprende a ganhar e a perder, descobre a diferença entre o certo e o errado e passa  compreender o ponto de vista dos outros. A relação com  o meio não pode estar limitada aos pais ou á família mais próxima ; é preciso deixar a criança conviver com os seus colegas , bem como com crianças mais novas e mais velhas. Esta interação com as diferentes faixas etárias é fundamental ao processo de diferenciação.
Viva a amizade dos pequeninos...

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Adaptação Escolar...

O processo de adaptação, foi por muitas vezes encarado pelos profissionais como sendo um período de tempo e espaço determinado pela própria escola e tinha como objetivo fazer as crianças pararem de chorar.
Falamos em adaptação quando enfrentamos uma situação nova, quando entramos em contato com algo já conhecido, mas por algum tempo distante do nosso convívio diário.
A adaptação é um processo contínuo de mudança, crescimento, desenvolvimento e amadurecimento. Marcado por encontros e desencontros é o momento em que a criança e seus pais passam a criar novas relações afetivas com um novo grupo que se encontra na sociedade: o início da vida escolar da criança. Acontece, a partir de então novos relacionamentos e favorece que a criança construa um mundo social mais amplo.
Criança sem adaptação faz a diferença...pais seguros, filhos felizes.
Esse anjo está em adaptação aqui no Colégio, seu nome é Rafael, esse dia(26/08) ele entrou na escola chorando muito, foi sua mãe Renata sair e olha como ele ficou até a hora de ir embora...Essas criaturas...



Palavras e Expressões...

Você pensa..você escreve...
O aluno não sabe... O aluno não adquiriu os conceitos, está em fase de aprendizado
É nervoso...Ainda não desenvolveu habilidades para o convívio no ambiente escolar
É agressivo...Demonstra agressividade em situações de conflito, usa meios físicos para alcançar o que deseja
É desobediente...Costuma não aceitar e compreender as solicitações dos adultos, tem dificuldades em cumprir regras
É tagarela...Costuma falar mais que o necessário, não respeitando os momentos em que o grupo necessita de silêncio
É mimado...Aparenta desejar atenções diferenciadas para si, solicitando que sejam feitas todas as suas vontades
Tantas maneiras de expressar o que sentimos, nada mais justo colocarmos carinhos em nossas palavras..Os pais agradecem!!!